domingo, 11 de setembro de 2011


Eu poderia escrever um livro…
(…) Contando o quanto a nossa história é complicada e poética; cheia de vírgulas e até mesmo alguns pontos; que felizmente, nunca foram finais.
Eu poderia fazer um filme…
(…) E exibir pro mundo quanto o nosso amor é coisa de cinema - entre tapas e beijos, entre gritos e abraços, entre discussões e declarações -
Eu poderia mandar-te uma carta…
(…) Dizendo tudo o que eu sinto e nunca lhe disse. Mas ainda sim, não seria o suficiente para mostrar o quanto grande é o meu amor por você.